Literatura | A Rapariga que Lia no Metro - Christine Féret-Fleury

Não há palavras para descrever o quanto este livro deixou-me apaixonada. Bastaram umas simples palavras e fiquei completamente rendida ao livro. Acho que qualquer leitor sente a tentação de ler este livro apenas porque fala do que ele mais ama: livros. Digo-vos, amantes da literatura, leiam este livro, não se vão arrepender. A única coisa que me arrependo deste livro é o facto de ser tão pequeno, podiam ser um pouco maior e termos mais.

Acredito que nenhum leitor resista a um livro sobre livros. 

Fascinou-me a escrita da Christine, achei uma escrita deliciosa e fluía sem dar por isso. Apesar de a ação passar a correr devido ao livro ser pequeno, é incrível como a escritora conseguiu colocar o essencial neste livro. Temos amor, aventura, dor, uma mensagem incrível. O necessário para ser um grande livro. Considero um dos meus preferidos, apesar de não ser as cinco estrelas. Como referi parece que o livro passa a correr, pode ser considerado algo bom, porque terminámos o livro sem dar conta, mas com este tema adoro quando exploram muito bem tudo e trazem-nos uma história enorme.

Um livro que junta livros e é inspirado no Alice no País das Mravilhas: magnífico!

Foi uma boa aposta por parte da Porto Editora. A capa é magnífica, é ainda mais bonita ao vivo. Adoro capas assim simples e bonitas. Não sei que mais dizer para vos convencer a ler este livro, acredito que apenas pela sinopse o livro vos conquiste o coração. No meu caso, bastou a sinopse e percebi logo que ia amar o livro. Nota-se que recomendo o livro? Então, podem já ir a correr comprar o livro. 

Sinopse: "De segunda a sexta-feira, sempre à mesma hora matutina, Juliette apanha o metro em Paris. Nesse caminho diário e rotineiro para um emprego cada vez mais rotineiro, a viagem na linha seis é a única oportunidade de que Juliette dispõe para sonhar.

Aos poucos, essa necessidade espelha-se na observação dos demais passageiros, pelo menos, daqueles que leem: a velha senhora que coleciona edições raras, o ornitólogo amador, a rapariga apaixonada que chora sempre na página 247. Com curiosidade e ternura, Juliette observa-os como se, pelas suas leituras, lhes adivinhasse as paixões, e a diversidade das suas existências pudesse dar cor à sua vida, tão monótona e previsível.

Até ao dia em que, seguindo um impulso invulgar, decide descer duas estações antes da paragem habitual - e esse gesto, aparentemente inocente e aleatório, acabará por se tornar o primeiro passo de uma experiência completamente alucinante e tão perturbadora quanto a de Alice no País das Maravilhas."

Editor: Porto Editora | ISBN: 9789720030382 | Páginas: 168 | Classificação: 4 em 5 Estrelas

Uma leitura com o apoio:

Sem comentários:

Enviar um comentário