Literatura | A Filha do Pântano - Karen Dionne

Desde que ouvi falar neste livro que senti certa curiosidade por ele. A capa chamou imenso a minha atenção e a sinopse deixou muito a desejar. Demorei a pegar no livro não sei por que motivo, sempre que o tentava ler sentia que não era o momento certo. Comecei a ler, e quando dei por mim, tinha lido mais de 100 páginas. Contudo, não estava a gostar. 

Durante todo o livro achei a escrita da autora enfadonha. Não sentia emoção na escrita, e havia muitas descrições completamente desnecessárias. Apenas tínhamos o ponto de vista da personagem principal, neste caso a vítima, Helena. Porém, acho que o livro ficaria mais interessante com a visão do Rei do Pântano, o sequestrador. 

Honestamente não o acho um thriller psicológico. É daqueles thrillers leves e que se lê num dia. Temos mais descrições que diálogos, e a personagem principal acaba por terrivelmente aborrecida. O facto de não haver muitos diálogos não ajuda nada no momento de lidar com a personagem principal. Não gostei de todo das personagens, não achei que elas tivessem grande desenvolvimento e a história pouco ou nada tinha de diferente. 

Quanto à família de Helena, temos pequenas partes da sua infância, maioritariamente lembranças de Helena enquanto procura pelo pai. Mas pouco ou nada sabemos acerca do seu pai antes do sequestro e da sua mãe. Na minha opinião são personagens que deveriam ter grande impacto para a história, principalmente o pai de Helena, mas acabam por ficar meio perdidos ao longo do desenrolar da ação. 

Achei que o livro decorria exageradamente de forma lenta. A escrita consegue ser fluída, mas a ação decorre muito lentamente. Não sei se é por causa dos extensos parágrafos ou apenas porque não consegui entrar na história. 

Para aqueles que estão a começar a ler thrillers talvez este não seja o indicado. Se querem algo leve mas ao mesmo tempo que vos prenda o fôlego talvez resulte com vocês, não se preocupem que não é assustador, mas é de salientar que existem algumas cenas com animais que podem causar algum desconforto. Recomendo a leitura apesar de tudo, podia ser melhor, mas não foi. Quero experimentar outros livros da escritora, quem sabe não tenha sido este o tal. 

Sinopse: "Finalmente, Helena tem a vida que merece. Um marido dedicado, duas filhas lindas, um negócio que preenche os seus dias. Mas, quando um presidiário se evade violentamente de uma prisão vizinha, apercebe-se de que foi ingénua ao pensar que poderia deixar para trás os seus piores momentos. Helena tem um segredo: é o resultado de um rapto. O seu pai sequestrou a sua mãe quando esta era adolescente e manteve-a em cativeiro numa cabana remota nos pântanos da Península Superior do Michigan. Sem eletricidade, sem aquecimento, sem água canalizada, Helena, nascida dois anos depois do rapto, adorava a sua infância. E, apesar do comportamento por vezes brutal do pai, amava-o... até descobrir exatamente até que ponto uma pessoa podia ser selvagem.


Vinte anos depois, enterrou o passado tão profundamente que nem sequer o marido sabe a verdade. Mas, agora, o seu pai matou dois guardas prisionais e desapareceu num pântano que conhece melhor do que ninguém. A polícia começa a caça ao homem, mas Helena sabe que os agentes não têm qualquer hipótese de o apanhar. Sabe que há apenas uma pessoa que conta com as estratégias necessárias para encontrar alguém preparado para sobreviver a uma catástrofe e a quem o mundo chama «o rei do pântano»... porque há apenas uma pessoa que ele próprio treinou: a sua filha."


Editor: HarperCollins | ISBN: 9788491391340 | Páginas: 352 | Classificação: 3 em 5 estrelas

Uma leitura com o apoio:

Sem comentários:

Enviar um comentário