Literatura | Desilusões de 2017


No meu melhor ano de leitura, com 100 livros lidos é de esperar ter imensas desilusões. Não é o meu caso. Foi um bom ano de leituras, poucos livros receberam menos que 3 estrelas, e cheguei a dar 4 estrelas a diversos livros. Sem sombra de dúvida que foi um ano bom, porém, houveram alguns livros que arrependi-me de ler. Acho que nunca tive um ano com tão poucos livros que arrependi-me de ler. Honestamente, os livros que vos venho mostrar nem são assim tão maus. A maior parte apenas não eram bem o meu género literário, e alguns simplesmente não os li na melhor altura. Esta lista não será assim tão longa quanto a dos Favoritos de 2017, será uma lista bem curta. 

 Vou começar por uma escritora que antes adorava. Madeline Hunter. Foi das primeiras escritoras que despertou-me a curiosidade para os romances históricos, quando li o primeiro livro dela apaixonei-me e pensava que seria a minha escritora preferida. Só queria le todos os livros dela. Foi na altura que apenas lia romances históricos, quando comecei a ler basicamente. Lembro-me de ter lido dois livros da escritora e devorado sem qualquer problema. Tinha O Sedutor na estante para ler e decidi ler. Não gostei nada do livro, foi tão cansativo e só queria acabar a leitura. Foi assim que percebi que talvez romance histórico não fosse mais o meu género literário, ou este não era o livro ideal para despertar novamente o meu gosto por romances históricos.

O próximo livro que vos trago pensei diversas vezes se o deveria colocar nesta lista ou não. Não é que não goste do livro, apenas acho que não foi a altura ideal para o ler. Tive de ler o Memorial de Convento para a disciplina de português, e claro, assim como qualquer estudante foi um sofrimento. Não consegui gostar da escrita de Saramago e sinto que não desfrutei ao máximo dela. Na minha opinião, José Saramago não é para todas as idades, e estar a dar isto a alunos com 17/18 anos acho que é pedir muito. Adolescentes não entenderão a mensagem do livro, não conseguirão intrepertar da melhor maneira o sentido do livro e certamente irão ler sem qualquer prazer. Eu pretendo reler o livro quando for mais velha, e quem sabe acabe por gostar. Quero ler muitos mais livros de José Saramago, inclusive tenho mais um dele para ler, mas o receio é muito para o ler agora. Eu sei que Saramago tem muito para mostrar, contudo, não foi desta que fiquei convencida.

O livro que mais queria ler este ano deveria ser O Coração de Simon Contra O Mundo, e qual a minha surpresa quando não gostei do livro. Acho que a hype à volta deste livro é tanta que chega aassustar. Para mim a escritora não abordou bem o tema, não soube usufruir dos meios que tinha para criar um livro para deixar qualquer um rendido. Não consegui ler mais de 20 páginas sem cansar-me, e quando cheguei ao final pensei que era melhor nem ter lido. Uma história que tinha tudo para ser boa, mas que não soube ser aproveitada e trabalhada. Fiquei super desiludida, vi tantas críticas positivas e no fim o livro nem merece mais que umas 3 estrelas. Esperava tanto amar o livro que fico triste por ele ter sido uma das minhas desilusões deste ano. Admito que a capa consegue até dar uns pontos extra ao livro, mas a capa não é tudo. Este é um caso de "não julgues um livro pela capa". Não sei se tentarei ler mais algum livro da autora, sinto-me tentada a não pegar em mais nada da mesma autora. Já entenderão o quanto detestei o livro? Acho que sim.

Um livro que não esperava nada apresentar nesta lista: O Lar da Senhora Peregrine Para Crianças Peculiares. Eu pensei que daria umas 5 estrelas a este livro e qual o meu espanto quando nem conseguia quase passar das 100 páginas. Foi uma leitura bem complicada para mim, esforcei-me ao máximo para terminar a leitura e quando acabei senti um enorme alívio. Toda a hype à volta do livro não se justificou, e sinto certo receio em ler o resto da série. Quero ler o resto e saber se melhora ou se piora, mas o medo é tanto que por enquanto fico quieta. Outro caso de julgar o livro pela capa. A capa é fabulosa e o interior do livro é explêndido, contudo, o livro é o que é! 

E foram estes os livros que menos gostei em 2017. Foram bem poucos como tinha dito. Não achei necessário fazer uma lista longa, e não iria apresentar livros que nem odiei nem gostei, livros que ficaram ali no meio-termo. Espero que tenham tido poucas desilusões literárias como eu.

3 comentários:

  1. Primeiro que tudo aplaudo-te por teres conseguido ler tantos livros este ano! Não é tarefa fácil, é preciso muita paixão pela literatura e dedicação, sem dúvida.
    Quanto aos livros que não gostaste, apenas li o Memorial do Convento e senti exatamente o mesmo que tu. Mas lê outras coisas de Saramago porque é mesmo bom. Vou recomendar-te um clichê mas que é excelente, "O ensaio sobre a cegueira".

    My Own Anatomy 💫

    ResponderEliminar
  2. 100 livros num ano? Congratulations!!!!

    Andava com O Lar da Senhora Peregrine Para Crianças Peculiares na minha lista há algum tempo, vou ter em conta a tua opinião.

    Para mim, a descoberta do ano foi mesmo Ken Follet. Aconselho-te o "Mundo Sem Fim". É MUITO bom!

    Beijinho e boas entradas,
    Carolina
    w-her-e.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não gostei muito do Lar da Senhora Peregrine para Crianças Peculiares mas tu podes gostar, é só leres para veres!

      Nunca li nada de Ken Follet, qualquer dia experimento um livro dele a ver se gosto! Obrigada pela recomendação!

      Obrigada, e espero ver-te cá novamente! <3

      Eliminar