Literatura | O Leitor do Comboio - Jean-Paul Didierlaurent

Edição/reimpressão: Março 2017
Editor: Clube do Autor
ISBN: 9789897243462
Páginas: 196

Sinopse: "Um hino à literatura, às pessoas comuns e à magia do quotidiano.
Funcionário discreto e apagado, Guylain Vignolles dedica os dias de trabalho a alimentar o ventre bojudo e eternamente insatisfeito de uma máquina devoradora de livros. Aos 36 anos, solteiro e bom rapaz, leva uma existência monótona e solitária, contando como únicos amigos um velhote amputado à procura das pernas, um segurança que só sabe exprimir-se em versos alexandrinos e Rouget de Lisle, o peixinho encarnado sempre às voltas no seu aquário redondo.
No comboio da 6h27 para Paris, este homem que, por ironia do destino, tem por incumbência destruir livros, salva diariamente um punhado de páginas dos dentes metálicos da máquina que manuseia. Durante a viagem até à fábrica, lê em voz alta os trechos que escaparam na véspera à voracidade da enorme e ameaçadora máquina trituradora, à qual chama «A Coisa».
A rotina sensaborona do anti-herói desta história muda radicalmente no dia em que, por mero acaso, do banquinho rebatível da carruagem salta uma pen drive que contém o diário de Julie, empregada de limpeza das casas de banho num centro comercial e uma solitária como ele. Esses textos vão fazê-lo pintar o seu mundo de outras cores e escrever uma nova história para a sua vida."

Opinião: Acredito que todo o leitor adora ler livros em que o tema principal seja: livros. Quis ler este livro logo que vi que estavam relacionado com livros. A capa deixou-me rendida, uma capa simples e bonita, só pela capa o livro vale umas cinco estrelas! O primeiro aspeto que salta à vista quando olhámos para o livro é a pergunta que se encontra na capa "De que forma os livros podem mudar uma vida?" Respondo a esta pergunta dizendo: os livros são a minha vida. 

A personagem principal ao início pareceu-me um pouco monótona, não tinha assim nada de interessante. Com o passar do tempo consegui criar uma relação com a personagem. A forma como a personagem via os livros e o mundo iam de encontro com a minha opinião, e acabei criando uma relação forte. Muitas vezes senti a revolta, a angústia.

O que mais me fez gostar da personagem foi a maneira como ele inseria a leitura no dia a dia das pessoas sem notar isso. O simples facto dele todos os dias ler no comboio para quem o quissesse ouvir já era uma grande influência para as pessoas gostarem de literatura. Admito que fiquei com vontade de fazer o mesmo, mas a vergonha acaba por ser enorme!

Ao longo do livro vemos o quanto esta leitura que ele realiza no comboio torna-se uma grande influenciadora para mudanças na sua vida pessoal. É aqui que digo, um livro pode unir pessoas. Pode parecer incrível, mas um simples livro consegue juntar pessoas. 

A mensagem do livro é simples e qualquer um entende. Os livros são importantes para a nossa vida, de uma maneira ou de outra estamos sempre ligados a livros e a literatura. Este livro é de leitura simples. A escrita não é muito complexa, gostei que assim fosse. Trata-se de um livro que lê-se bem num dia. Admito que não consegui parar de o ler até terminar. Quanto ao final, não foi bem o que eu esperava mas não deixou de ser encantador.

Gostei imenso do livro, contudo esperava que eles abordassem o tema dos livros de uma oura forma. Notámos que a literatura tem grande impacto na história, mas acaba por ser deixada de parte a certo ponto do livro. Gostava que o escritor tivesse explorado um pouco mais o tema.

Claro que recomendo o livro a todos os leitores. É um livro simples e básico, conseguem o ler sem qualquer problema. Podem não gostar da monotonia da personagem principal, mas se formos a ver nós somos assim. Acaba por ser a nossa rotina, portanto temos de dar uma chance!

A Minha Classifição: 5 em 5 estrelas

Uma leitura como o apoio:

2 comentários: