Literatura | Equilíbrio 1 - O Despertar - Iria Alexandra Cardoso

Este livro acompanhou-me durante este fim de semana, demorei cerca de um dia a ler e isto porque fiz diversas pausas. Foi um livro que devorei, as primeiras cem páginas li sem dar por isso. O resto do livro demorei um pouco mais a ler, chegou a certa parte em que achei que estava a ser mais do mesmo. 

A história é interessante, chamou logo a minha atenção. É original a ideia da escritora, porém, achei que ela não soube desenvolver bem a ideia. 

As personagens tornam-se um pouco aborrecidas, não vi grande crescimento e desenvolvimento nas personagens. Existiam tantas personagens que acabei por perder-me diversas vezes e confundir quem seria quem. Adorei a dinâmica que a escritora criou entre os amigos e mesmo entre os irmãos. Aquele sentimento de proteger os irmãos, de união, foi sempre algo que gostei de ver em livros. Contudo, vocês sabem o quanto eu critico isto nos livros, não gostei de ver uns pais ausentes. Os pais são nos apresentados relativamente no início do livro, têm uma aparição curta, depois ao longo do livro existem algumas referência a eles, e no final, como por magia eles aparecem novamente.

O livro é bom, apenas acho que a autora deve melhorar certos aspectos e que certos pontos deveriam ter sido abordados de outra maneira. Na minha opinião as narrativas têm de ser um pouco melhoradas, a autora tem de descrever melhor certas ações como, por exemplo, lutas ou até mesmo a descrição física de personagens. Houve personagens que não consegui visualizar assim tão bem, enquanto no caso do Derek consegui imaginá-lo sem qualquer problema. 

A escrita do livro é simples e fluída. A narração na terceira pessoa ao início fez-me confusão por não estar habituada a este género de narrativa, mas acabei por gostar. A escritora podia ter abordado o tema de uma melhor forma, falta aventura e fantasia. Trata-se de um livro de fantasia com pouca ou quase nenhuma presente. Temos pequenas descrições de lutas, mas não encontrei assim nada de fantástico. 

Gostaria que o livro tivesse um pouco mais de mistério, não houve assim grande mistério e certas partes do livro foram previsíveis. A parte das visões e alguns flashbacks tornava-se secante porque alguns nem traziam grande informação para a história. Mais de duzentas páginas e muitas das minhas dúvidas não foram respondidas, e acabava sempre por encontrar mais dúvidas. O passado das personagens acabou por ser um grande ponto de interrogação para mim, pois, não sabíamos nada sobre elas e era sempre referido o passado.

Se li cem páginas a voar, demorei uma eternidade a acabar duzentas páginas. Faltou emoção para prender o leitor ao livro. É como referi, o livro é bom, a história tinha tido para ser maravilhosa e estupenda, porém, a escritora não soube usar os recursos que tinha disponíveis. Quem sabe a continuação seja melhor, e com todo o gosto irei ler.

Sinopse: "Duas facções combatem por um artefacto que contém todo o equilíbrio do Universo. O Saphyrum é valioso e nas mãos erradas pode trazer o caos e a escuridão. Nas mãos certas pode trazer harmonia e luz a um mundo confuso e repleto de dúvidas sobre o futuro.
Num instante, com um simples quebrar de regras, o Saphyrum desaparece para sempre… ou talvez não."

Editor: Chiado Editora | ISBN: 9789895155712 | Páginas: 388 

A Minha Classificação: 3 em 5 estrelas

Uma leitura com o apoio:

1 comentário: