Literatura | A Sorte que Move o Destino - Matthew Quick [Opinião]


imageii34n2fz

Edição/reimpressão: 2014
Editor: Editoral Presença
ISBN: 9789722353243
Classificação: 3,5 em 5 estrelas

Sinopse: "Durante trinta e oito anos, Bartholomew Neil viveu com a mãe e para a mãe... até ao momento em que ela adoece gravemente e morre. Sem saber como irá continuar a viver sem ela, começa a procurar um novo rumo para a sua vida, e a primeira pista que lhe aparece surge justamente numa das gavetas da mãe - uma carta assinada por Richard Gere, o próprio. Acreditando piamente que o famoso ator está destinado a ajudá-lo, Bartholomew escreve-lhe uma série de cartas contando-lhe todos os pormenores da sua vida. E é assim que, na companhia de um grupo de amigos e do espírito de Gere, Bartholomew viaja até ao Canadá, numa demanda que se revelará pródiga em surpresas… Com humor e sabedoria de vida, este novo romance de Mathew Quick fala-nos da vontade sincera de um homem inadaptado de construir o seu próprio projeto de vida."

Opinião: Eu estava a espera de um romance, estava mesmo. Mas isto não tem nada a ver com um romance, nada mesmo. Este livro ajuda-nos imenso a pensar na vida, a pensar nas nossas escolhas, em tudo mesmo.

Eu vi-me a questionar muitas das coisas em que acreditava, e por vezes cheguei mesmo a pensar "Porque acredito nisto?". Adorei o livro, não há dúvida disso, mas acho que não merece 4 estrelas.

Já li livros muito melhores que este, e muitas partes do livro foram desnecessárias. Mas houve certas partes que tocou-me imenso, consegui sentir exatamente o mesmo que a personagem principal. Por vezes até chegava a pensar o mesmo que ele, mas a verdade é que não gostei de nenhuma personagem. E isso fez-me pensar na classificação que deveria dar, e muito.

Aconselho imenso a ler este livro, vai ajudar-vos muito, talvez faça-vos pensar imenso ou então não. É um livro super rápido de ler, se estiverem com vontade e tempo conseguem o ler num dia ou menos. Eu sabia que iria gostar do livro, mas pensei que iria gostar um bocado mais, mas não deixo de gostar imenso da história.

Sem comentários:

Enviar um comentário