Literatura | O Contágio - Megan Abbott [Opinião]

Contágio
Edição/reimpressão: 2017
Editor: Saída de Emergência
ISBN: 9789897730467
Páginas: 320 Páginas
Sinopse
"O pânico lançado por um misterioso contágio ameaça destruir amizades e famílias num subúrbio idílico.
A família Nash é muito unida. Tom é um professor bastante popular, pai de dois adolescentes: Eli, uma estrela de hóquei adorado por todas as raparigas, e a sua irmã Deenie, uma estudante exemplar. Mas a estabilidade que os rodeia é despedaçada quando a melhor amiga de Deenie é possuída por convulsões na escola. Rumores de uma epidemia incendeiam-se como um rastilho de pólvora pela comunidade. O pior de todos virá ao de cima… e nada mais será igual.
À medida que cresce a histeria e o contágio se propaga, emerge uma série de segredos profundos que ameaça destruir amizades, famílias e a própria segurança da pacata cidade.Deixe-se contagiar pelo talento de Megan Abbott, uma das vozes mais originais da sua geração, numa história tenebrosa sobre culpa... segredos de família... e o poder letal do desejo."
Opinião

Eu ando com uma vontade enorme de ler thrillers que até assusta. Tento ler algo de um género literário diferente e não consigo! Apenas os thrillers captam a minha total atenção! Mas vamos à opinião deste belíssimo livro!

Enquanto lia o livro surgiu-me imensas dúvidas quanto considerar isto um thriller ou não. Na verdade trata-se de um thriller sim, mas não o tipo de thrillers a que estou habituada. Não existe acontecimentos com imenso sangue, não há aquelas mortes que ficámos a querer saber como aconteceram. É um thriller simples. Da primeira à última página ficámos com certa curiosidade quanto ao que pode acontecer, e claro, supense não falta!

As personagens principais tratam-se de adolescentes, isso foi muito bem pensado até porque muitos thrillers apenas envolvem adultos. Megan Abbott aventurou-se no meio de adolescentes e conseguiu trabalhar muito bem na história. A autora conseguiu delinear bem cada personagem, elas são muito realistas e sabemos que a escritora preocupou-se com cada detalhes delas.
Megan desde do ínicio que nos dá certas pistas acerca do culpado, mas nós ficámos tão envolvidos no enredo que nem vimos que a verdade está mesmo ali. Temos desconfianças, mas ficámos com dúvidas de que poderá ser aquilo. Quem não ficaria? 

A história foca-se num caso misterioso de adolescentes. De um momento para o outro muitas raparigas começam a apresentar convulsões, dores de cabeça, perda de memória, inquietação, mania de perseguição, entre muitos outros sintomas. Os médicos não encontram uma causa plausível para este acontecimento deixando a cidade toda num grande alvoroço. Entretanto, aparte do trauma principal, o livro tem como foco principal mostrar as relações entre jovens. Sabemos que na juventude é muito fácil deixar-se enganar por causa de sentimentos. A obra vai para além de escrever sobre os dramas dos adolescentes, o livro fala dos dramas reais e dolorosos que, infelizmente, estão presentes na vida dos adolescentes todos os dias.
"Será que pareço diferente? Então lembrou-se de ter se perguntado a mesma coisa dois dias antes. Como saber, se as coisas não param de acontecer, provavelmente deixando marcas de formas que não conseguimos ver?"
A narrativa de O Contágio é contada apartir do ponto de vista de três personagens diferentes, ambos da mesma família: Deenie, uma jovem de dezasseis anos que acaba por ser quase a personagem principal; Eli, irmão mais velho de Deenie, acaba por envolver-se na ação de uma maneira que eu não estava à espera; e Tom, pai e professor. Os três encontram-se envolvidos no problema misterioso das raparigas. Algo que gostei imenso no livro foi o facto da escritora dar uma visão geral do que estava a acontecer, mostrando assim o contágio.

Deenie fica com medo de tudo o que está a acontecer. Muitas das suas amigas estão a sofrer dos sintomas e ela fica com receio de ser a próxima. Custou-me imenso ver o que estava a acontecer pelos olhos da Deenie. Eu sentia a dor que ela sentia, e isso deixava-me de rastos. Sentia uma vontade enorme de entrar no livro e ajudar aquelas raparigas. O motivo pelo qual estas adolescentes estarem a passar por isto ninguém sabe. Existem diversas teorias, e honestamente eu nunca acreditei em nenhuma. O final é muito bem explicado, a autora preocupou-se em deixar tudo bem acabado.

Finalmente encontrei um livro onde as personagens principais eram adolescentes e onde os pais não eram ausentes! Neste livro vimos perfeitamente que os pais preocupam-se com os filhos, e até nota-se a irritação e desespero deles. Principalmente em Tom, sendo pai e professor, acaba por sentir ambos os lados do trauma.

Pode ser complicado para entrar na história e entender, mas quando finalmente conseguimos entender o rumo que a autora decidiu dar ficámos: uau. A grande questão do livro não é tanto a epidemia que acontece, mas sim as relações das adolescentes. O Contágio fala sobre sexo na adolescência, drogas, mentiras, pais desligados dos filhos, e muito mais.

Acho que o mistério demora um pouco a desenvolver-se, mas não é por isso que a história deixa de ser boa. Portanto, o suspense durante o livro é muito bom, as reflexões que nos obriga a fazer são mais que boas, e claro, o desfecho fui super bom!
"Coisas ruins acontecem e acabam, mas onde vão parar? Elas ficam com a gente para sempre, como parasitas sob a pele?"
Aconselho o livro, principalmente para quem está a começar no mundo dos thrillers. Não se vão arrepender, não é muito pesado e é uma leitura muito fluída. A história é boa e simples. Sem dúvida que é um livro que irá ficar para sempre na minha memória.
4 e meio

2 comentários:

  1. Oi moça! Amei saber que gostou! Eu também gostei, mas ate hoje só havia lido opiniões negativas!! Eu li a edição da intrínseca, que possui o título A Febre.
    Beijos
    Resenhando por Marina

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso estava com receio de não gostar do livro, já tinha lido muita críticas positivas mas mesmo assim fiquei com medo! Mas gostei muito! <3

      Eliminar